• 3D TEK

Redução de Custos e Otimização de Processos com Impressão3D

Atualizado: Jul 15

Não são poucas as vantagens que você terá ao adotar processos com impressão 3D.

As impressões 3D deixaram de ser utopia há alguns anos para se colocar presente no processo de produção em massa de industrias variadas. Na verdade, a primeira impressão 3D ocorreu na década de 80, mas só passamos a ter acesso a isso ultimamente.


Casas, decorações ou mesmo peças personalizadas, basicamente, quase tudo que pudermos imaginar. Pode não ser a nossa primeira suspeita, mas os custos do processo com impressão 3D são menores do que na produção tradicional, a própria impressora não tem valores abusivos.


Toda aquela cadeia de produção que conhecemos para a fabricação de produtos pode começar a virar raridade após a chegada definitiva da quarta revolução industrial, alcunha dada ao nível tecnológico que estamos alcançando.

A redução de custo do processo com impressão 3D acontece em várias escalas. A instalação pode ser feita em locais bem menores do que as fábricas afastadas dos grandes centros. É fácil de notar economias nos processos na fase da estocagem, da mão de obra necessária, também no transporte dos materiais.


O ponto negativo, aqui, também não é difícil de reconhecer. Logicamente, tudo que falarmos aqui será hipotético, já que não podemos cravar o que será do futuro, o fato é que máquinas como essas poderão substituir dezenas ou centenas de funcionários que realizam processos específicos dentro de uma indústria.


Com relação a otimização, também podemos encontrar benefícios valiosos no processo com impressão 3D. As impressoras podem, sem alguma dúvida, personalizar produtos com uma facilidade incrível, criando uma gama de opções no momento de individualizar serviços.


Grandes companhias já se adequaram à tecnologia, com a criação de tênis e peças que se regulam aos formatos de cada cliente. Muitas da impressoras podem receber matérias diferentes no mesmo período de produção, facilitando e agilizando criações que, no modelo tradicional, passariam por incontáveis processos e máquinas para ficar pronto.

Na construção civil a gama de possibilidades não pode ser mensurada. Formatos originais e agilidade nos modelos pré-moldados estão entre as novas atividades, além da redução no valor final e na verificação total de como o material está sendo produzido, sem erros que podem interferir na qualidade.


Ainda assim, mais uma vez, não é fácil deduzir se as impressoras se transformarão em peças fundamentais para a indústria imobiliária, ou se a dificuldade em trabalhar com concreto e a demora para imprimir cada um dos elementos de uma construção vai anular isso.