Como a indústria 4.0 mudará a sociedade e o consumo

Atualizado: Jul 15

Adoção de tecnologias e mudanças em programas governamentais e sociais trarão mudanças às indústrias, para especialista da HP Enterprise

Indústria 4.0: produção em larga escala não será mais embargo (Krisztian Bocsi/Bloomberg)

Para Reinaldo Lorenzato, especialista em indústria da Hewlett-Packard Enterprise, as ondas de revolução industriais são um processo de continuidade. A transição atual para a indústria 4.0 não é diferente dos processos anteriores nesse sentido.


As revoluções industriais não são algo que aconteçam somente dentro das fábricas. Por outro lado, elas foram “um conjunto de políticas governamentais e do uso da tecnologia”.

EXAME.com conversou com Lorenzato sobre a onda atual de revolução da indústria, as fábricas do futuro e como elas irão mudar a sociedade. Veja a seguir.


O que muda com a indústria 4.0?


O que temos visto não é de hoje, mas uma evolução desde a primeira revolução, lá em 1700. Relembrando, a segunda revolução foi com a adoção da energia elétrica e a terceira com o início da automação.


Essa quarta revolução é uma continuidade desse processo. É importante dizer que isso não é algo que aconteça somente dentro das fábricas. As revoluções anteriores foram um conjunto de políticas governamentais de diversos países, junto com a adoção de tecnologias.


Uma mudança importante acontece agora. Antes, a indústria balizava o comportamento da sociedade, ditava tendências. Isso se inverte e são as pessoas e a sociedade que influenciam a indústria agora. Isso fará com que a indústria se reinvente e participe desse novo conjunto – com áreas de serviço, transporte, etc.


O alicerce para essa mudança é a tecnologia. O que eu vejo é que a manufatura tem palavras importantes: colaboração e a integração. Essas mudanças devem vir para conectar o ecossistema industrial aos de consumo, suprimentos, sustentabilidade, entre outros.


Nesse sentido, será uma indústria mais limpa?


Na verdade, já vem sendo uma indústria mais limpa. Não somente a produção mais limpa, mas também o consumo será mais limpo. Cada produto que é produzido e vai para uma prateleira está estocando recursos. Entre eles matéria prima, energia e mão de obra.

Dependendo do produto, se ele não for usado, pode ser reaproveitado.


Por outro lado, energia e mão de obra não podem ser reaproveitados. Por isso é importante o consumo mais consciente.


É um direcionamento mais ecológico então?